sábado, 22 de outubro de 2016

Sindasp-RN tem semana intensa em defesa dos agentes penitenciários


     Nesta semana, o Sindasp-RN teve  uma agenda intensa na luta pelos direitos dos Agentes Penitenciários e na busca por melhorias na atividade. A presidente do Sindicato, Vilma Batista, esteve em Brasília, juntamente com a Federação Nacional de Servidores Penitenciários.Vilma e a comitiva falou com os parlamentares sobre a importância da costitucionalização da profissão de Agente Penitenciário, com aprovação da PEC 308/04, que institui a Polícia Penal.




"Estivemos também no Senado Federal para acompanhar a votação do relatório do PL 513/2011 e estivemos presente na reunião da bancada federal potiguar, expondo as dificuldades dos servidores penitenciários frente a essa crise financeira. Também nos reunimos com o senador Garibaldi Filho e falamos da necessidade da aprovação do projeto de lei que regulamenta aposentadoria dos agentes penitenciários", destaca Vilma Batista.









     Já no Rio Grande do Norte, o Sindasp-RN e os agentes penitenciários se juntaram às demais categorias de servidores públicos e participaram, nesta sexta-feira (22), da paralisação geral unificada, com a realização de um ato público pela manhã. Além disso, Vilma Batista, como representante da categoria, esteve na Assembleia Legislativa juntamente com outros sindicatos e associações para assinar e entregar uma carta endereçada ao governador Robinson Faria, com cobrança de soluções e sugestões para a crise econômica, principalmente para o pagamento em dia dos servidores.







O documento tem propostas como a repactuação do duodécimo repassado aos outros poderes (Legislativo e Judiciário), bem como devolução de dinheiro que órgãos como Tribunal de Justiça, Ministério Público e Assembleia Legislativa tenham em caixa.

"Queremos parabenizar os agentes que participaram do ato desta sexta-feira e dizer que a diretoria do Sindasp-RN tem trabalhado incansavelmente na defesa da categoria. Seja na esfera nacional ou estadual, temos cobrado das autoridades e buscado garantir os direitos dos agentes penitenciários", completa.

Nenhum comentário: