quarta-feira, 17 de maio de 2017

Agentes penitenciários têm nova assembleia, traçam novas ações e seguem luta

Os agentes penitenciários realizaram uma nova assembleia geral, nesta terça-feira (16), e traçaram novas ações, bem como deliberaram pela continuidade da luta e da execução do manual padrão de procedimentos nas unidades prisionais.

Além disso, a categoria decidiu aderir a uma mobilização geral dos servidores do Rio Grande do Norte que será realizada nesta quinta-feira, dia 18, em frente à Governadoria, contra os atrasos de salários e o não cumprimento por parte do Governo das obrigações constitucionais para com os servidores.

Os agentes penitenciários também vão aderir à Paralisação Padrão que será deflagrada em todo o Brasil, nos dias 19 e 20, sexta-feira e sábado, após deliberação das federações em Brasília. Essa paralisação é contra a reforma da previdência e contra a retirada dos agentes na categoria de aposentadoria especial.

“Nesses dias, iremos parar todas as atividades, mantendo apenas as essenciais, como alimentação dos presos, cumprimento de alvará de soltura e socorro médico”, informa Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN.

Ela ressalta ainda que: “os agentes deliberaram que vão resistir e continuar na luta, embora tenham ainda pela frente muito trabalho, inclusive, em agregar aqueles que não participam do movimento. Além disso, vamos realizar outras ações, como atos públicos e ainda fazer gestão junto aos parlamentares e também ao Ministério Público no sentido de alcançar os objetivos da categoria”.

Ainda nesta terça-feira, a categoria fez gestão junto aos deputados estaduais e ficou definido que, nesta quinta-feira, dia 18 de maio, Vilma Batista será ouvida na Comissão do Sistema Penitenciário da Assembleia Legislativa para externar a situação caótica em que se encontra o sistema e os agentes penitenciários do Rio Grande do Norte. Os parlamentares da Comissão também se comprometeram em atuar junto ao Governo do Estado na busca do atendimento da pauta.

Outro ponto colocado em deliberação e aprovado pelos agentes foi a aplicação da cobrança do imposto sindical, no próximo mês, como forma de reforçar a manutenção dos atos e movimentos de luta, no âmbito nacional e estadual, haja vista que as pautas são de interesse de toda a categoria.

Nenhum comentário: